Que papo é esse? louco! Que Crioula tem ouro? Parte I

Esse é mais um desses artigos que coloquei na gaveta e fiquei devendo de escrever.
O tema em especial fiquei devendo para o Blogueiras Negras , onde também já publiquei um artigo sobre a contribuição da mulher negra nas  Artes Plásticas  (Se quiser ler é só clicar em cima, quem sabe depois reposto o processo criativo ou algo relacionado)
Mas antes de mais nada e eu gostaria de dedicar esse artigo a quem sempre me socorre e a quem eu sou fã porque domina esse assunto de uma forma indescritível. Renato Araújo pesquisador do Museu Afro Brasil, e a linda ,linda linda linda da Alessandra Mara, que me dá e que deu sempre o maior apoio esse casal na boa muitaaaaaa energia boa ❤

Sabe galerê quando eu digo Jóias Crioula meus olhos brilham, ta aí um assunto que eu estudo anos,e que me inspira a querer mais.E é por isso que eu vim aqui contar do meu jeito maluquete a importância das Jóias Criola. Porque quando eu entro nesse tema, eu volto a meados de 2011 -2012  lá lá no inicio da Ayê Acessórios. Porque sabe o que eu comprei com o primeiro Lucro da Ayê?  O Livro Joias de Crioulas da Laura Cunha e do Thomaz Milz de 2011.E foi daí que saiu todo o embasamento, e ideia da Ayê todo esse contexto de Brasilidade e de mulheres cosmopolitas, donas de si. Foi de onde eu quis mais e mais , Logo após fui ao seminário Áfricas no Brasil e conheci o Mestre Renato,e cara dai pra frente só livros, livros, livros, buscas, buscas e buscas. E então me tornei uma viciada no assunto.

Existem alguns pontos que precisamos manter sempre em evidência que são:

A  Etimologia do período em que se passa, no séc 18 e 19 o termo Crioula era comum e não possuía nenhuma conotação pejorativa mesmo que crioulo/ Crioula venha de termo de cavalo era o termo usual da época.
O segundo ponto é que tudo que se procura na internet sobre os livros sobre Joias Crioulas normalmente são resumos  muito engessado, ou teses de mestrados, os livros citados abaixo vocês não acharão para Download na internet.
Então aqui não irá conter NENHUM CONTEÚDO dos livros listados a baixo, pois não apenas os livros mas este artigo também se inclui na Lei 9610/1998 ( lei de direitos autorais) Caso tenham interesse em saber mais vocês podem  deixar comentários, me mandar e-mail, ou principalmente adquirir os livros.( deixo o nome de todas as referências bibliográficas )

Então se saibam desde que é um  tema extenso  e que talvez eu precise desmembrar em mais de uma postagem pra não ficar  tãaaoooooooooooo saturada.

Prepareeeemmm os olhos, separem os colírios, limpem os óculos  que vamos começar.

Por um momento quando falamos de escravidão, homens e mulheres africanos que foram escravizados aqui temos por um momento um pensamento pobre, de miséria,e assim vamos cultivando a mesma linhagem de pensamento quando pensamos atualmente na África, sempre um continente rico porém demasiadamente explorado,que acabou ficando pobre.
Não tem como não pensar assim pois fomos condicionados a ter esse olhar para a África,e ainda o mantemos sempre que vemos noticias nos veículos de comunicação.E a história não éeee beeeeem linear assim.

O Continente Africano é Riquíssimo em recursos naturais, então quando esses homens  ( de modo geral) foram escravizados e aqui no Brasil chegam, eles já dominam diversos desses recursos principalmente o ferro. Só pra recordar um pouquinho do que eu estou dizendo. Os primeiros indícios  da utilização do ferro, foram de aproximadamente quatro milênios a.C  pelos povos sumérios e os Egípcios ( Se eu estiver errada me corrijam PORFA , viu?! ) Quando nós fomos ensinados na  escola o professor fala tanto, “Egito, Egito, Egito”,  que faz com que criemos um pensamento automatizado de  que o Egito não faz parte do continente Africano. Que  Egito é Egito e pronto final e pensamos  que África é um país  ( Sim, isso acontece.)
Então quando os homens africanos  chegaram muito deles já dominavam a extração, fundição e o manuseio do ferro. não apenas dele , mas do Bronze, do Ouro e de outros recursos naturais.
Negra_da_Bahia,_1885._Foto_de_Marc_Ferrez Então aqui se encontravam ferramenteiros, ourives ,artesãos dentre outros artistas e profissionais.

A Joias Crioula  trás de fato é um outro olhar, assim evidenciando a contribuição de saberes que  foram culturalmente intercambiados  e aqui deixados.

A História da Joalheria Brasileira começa aqui!

Onde todo o desenvolvimento dessas joias foi idealizado,e constituído aqui. mesmo apresentando características europeias , ricas em detalhes barrocos,e com as diversas referências africanas .
Mas as Joias Crioulas são legitimamente Brasileiras.

Então atualmente cabe-se  a nós reconhecer o valor cultural constituído nestas jóias. Que trazem consigo histórias de mulheres negras ,escravas, forras,
participantes de irmandades, e de muitas mulheres que compraram sua alforria com estas joias.
Uma mulher negra no sec 18 que estava próxima as condições sociais das mulheres brancas da época utilizavam suas jóias constituídas além de ouro, e prata mas também por pedras preciosas.

Táa, táaa  eu sei que eu literalmente fiz uma breve introdução ao assunto. Mas o que vale é que eu de alguma forma comecei vai, rs!  E que ainda há muita coisa a se contar, pois esse assunto é incrivelmente maravilhoso, e faz com que enxerguemos a história Afro- Brasileira de uma outra forma.

Pois beeem são 06:40 da manha e eu fiquei aqui perdidíssima no assunto, mãaans preciso dudu!
Prometo não demorar para voltar a dar continuidade nesse assunto. 😛

Foto: Negra da Bahia -1885, Foto Marc Ferrez – fonte: Wikipedia

Escrito ao som de: BA Kimbuta : Marias 

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. renato araujo disse:

    Olá Wanessa, encontrei seu texto por acaso, fazendo uma busca na internet. Fiquei feliz que essa estória de joias e joalheria africana e afro-brasileira tenham dado tantos frutos esses anos todos…Agradeço pela lembrança do meu nome e do jeito que me lisonjeia…Mas você sabe, eu não sou mestre…nós somos mestres uns para os outros! Tamu junto! Abraço do renato araújo, araujinho ou renatex!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Wanessa Yano disse:

      Renaaattoo eu amei ver você por aqui!

      Essas estórias tem dado bons frutos para o nosso povo!

      Muito Obrigada por tudo.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s